January 31, 2018

Please reload

Posts Recentes

DIREITO SISTÊMICO no Instituto Ipê Roxo: Novo curso em 3 módulos com o Professor Paulo Pimont e Juliana Foggaça

Há um movimento ganhando cada vez mais força no Judiciário Brasileiro: o avanço do Direito Sistêmico.

Desde 2004, quando o juiz de direito Sami Storch começou a estudar e trabalhar com as Constelações Familiares como apoio do processo conciliatório entre as partes, o sistema tem se mostrado aberto e surpreso com os resultados que o Direito Sistêmico tem trazido para os cidadãos envolvidos em litígios, profissionais do direito e sociedade como um todo.

Sami Storch e o Direito Sistêmico
O juiz brasileiro, que hoje tem ligações próximas com Bert Hellinger e integra a equipe da Escola Hellinger, foi o grande pioneiro da utilização da abordagem sistêmica para olhar os conflitos que buscam no sistema Judiciário sua solução. Ele falou um pouco desta visão:

"(…)na prática, mesmo tendo as leis positivadas como referência, as pessoas nem sempre se guiam por elas em suas relações. Os conflitos entre grupos, pessoas ou internamente em cada indivíduo são provocados em geral por causas mais profundas do que um mero desentendimento pontual, e os autos de um processo judicial dificilmente refletem essa realidade complexa. Nesses casos, uma solução simplista imposta por uma lei ou por uma sentença judicial pode até trazer algum alívio momentâneo, uma trégua na relação conflituosa, mas às vezes não é capaz de solucionar verdadeiramente a questão, de trazer paz às pessoas.

O direito sistêmico se propõe a encontrar a verdadeira solução. Essa solução não poderá ser nunca para apenas uma das partes. Ela sempre precisará abranger todo o sistema envolvido no conflito, porque na esfera judicial – e às vezes também fora dela – basta uma pessoa querer para que duas ou mais tenham que brigar. Se uma das partes não está bem, todos os que com ela se relacionam poderão sofrer as conseqüências disso".

 

Neste curso, os alunos poderão compreender e entender os múltiplos benefícios que o emprego desta ferramenta traz aos envolvidos. Juliana Foggaça e Paulo trarão suas experiências no campo do Direito Sistêmico e da abordagem Sistêmica e Familiar nas relações humanas.

 

O Direito Sistêmico tem como vantagem principal o uso das Constelações Familiares, uma abordagem que auxilia as partes a entrarem em contato com a sua real reivindicação.

 

Quando falamos que a postura da constelação ajuda as partes a terem clareza de sua real reivindicação, queremos dizer que, ela pode mostrar algo que por vezes fica mascarado por uma exigência de contrapartida financeira ou legal, mas que nem sempre traz uma verdadeira resolução.

 

Segundo o Professor Paulo Pimont, 

“O primeiro efeito da Constelação no âmbito jurídico é a diminuição da tensão no conflito, quando as pessoas ou até mesmo apenas uma das partes pode olhar para a questão essencial que o conflito revela, já é possível encontrar uma solução até mesmo onde parecia já não haver solução. Sem toda a tensão as pessoas envolvidas no conflito descobrem os passos concretos que precisam dar para encontrar um caminho melhor do que o sistema judiciário para solucionar seus conflito.”


Mas como é possível alcançar isso?
Nossa experiência e a experiência no Judiciário Brasileiro aponta para uma alta taxa de sucesso na fase conciliatória e baixa recidiva  de processos onde o Direito Sistêmico é utilizado.

Embora a Constelação familiar também seja utilizada em consultórios com a finalidade terapêutica, não há busca de “cura” de dores ou emoções no processo conciliatório onde esta ferramenta é utilizada.

Ela ajuda as partes a vivenciar algo que se manifesta como um entrave no processo, ajudando na empatia e no caminho para resolução.

Sami Storch, experienciou mais de 90% de sucesso de resolução de conflitos na fase conciliatória nos processos onde a Constelação Sistêmica foi utilizada. É sobre este caminho experimentado e que tem trazido excelentes resultados para clientes e operadores do direito que esse curso trata.

Também os juízes da Academia Judicial de Santa Catarina, que realizaram este treinamento, revelam o quanto sua percepção se ampliou e são unânimes em reconhecer os benefícios desta nova postura dentro de seu trabalho, trazendo mudanças para eles próprios, para suas equipes e para a sociedade que busca o judiciário.


Convidamos você a conhecer esta abordagem. Temos convicção que você encontrará novas forças e novos resultados em seu trabalho com o apoio do trabalho desenvolvido pelos conhecimentos do Direito Sistêmico.
 

Acesse o site do Instituto Ipê Roxo e se inscreva: https://iperoxo.com/2017/11/18/direito-sistemico-novo-curso-em-3-modulos-do-instituto-ipe-roxo/

 

Fonte e texto: Instituto Ipê Roxo

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Please reload

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle

© 2023 por  Juliana Foggaça.